Vamos brincar de perguntas?

Se um dia o ar resolvesse fazer greve?
Se num dia de inverno, o sol resolvesse ficar de cama e dormisse por várias noites?
Se a água num dia qualquer acordasse em fase de rebeldia adolescente e se escondesse todinha?
Se a argila morresse de ciúme da areia e ficasse de uma só vez como ela?
Aí viria o dia de greve das árvores.
Queriam todas trocar de roupa no mesmo dia. Roupa nova, da moda e de grife, de preferência.
Os mares todos desalinizaram de uma só vez. Cadê o sal da terra?
O céu abriu um buraco negro porque cansou de desenhar nuvens.
As palavras desapareceram de vez. A voz emudeceu. Silencio para ouvir o nada
Greve da rotina.
Então imploro, Chico me empresta sua letra: “Todo dia ela faz tudo sempre igual.
Natureza! Eu só peço a Deus...deixa ela fazer sempre tudo igual!

By MLK - NOVEMBRO 2018

Exibições: 7

Responder esta

Respostas a este tópico

Que lindooooooooooo!!!!!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo