Despedida

Entre tropeços e lágrimas, vislumbro uma menina que sobreviveu.
Ela me fala de perdão. Eu não ouço direito. Deve ser o tempo que afetou minha audição.
Mansamente ela fala de colo de mãe. Eu choro de saudade.
Ela lembra que gosta de poesia, cantoria, alegria.
Eu choro de desconstrução.
Ela abre a janela e mostra o amanhecer. Pintado de cores e luz.
Me afaga os cabelos já tão nevados.
Volto a sentir um morno gosto de carinho.
Finalmente, me alcança sua pequena mãozinha.
Afago-a com os dedos já doloridos de anos .
Percebemos então que fundimos as mãos.
Mãos que nos construíram .
Começamos a andar lentamente até o horizonte.

By MLK outubro de 2018

Exibições: 11

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo