Da sacada deste apartamento...

Vejo tudo e vejo nada.
Vejo carros passando e não vejo os motoristas nem os passageiros.
Vejo prédios, janelas, algumas cores. Não vejo os habitantes.
Onde estão as vozes, o pulsar dos corações, as risadas, os lagrimas, as tragédias, os abraços, o amor?
Não vejo.
E a vida segue célere seus passos em direção à morte.
Sim é para lá que caminhamos todos os dias.
Ouço no fundo de tudo a pergunta dos desesperados: o que faço aqui se a passagem é inexorável?
O que faço mesmo neste intervalo chamado nascimento/morte?
Como autômatos vamos cumprimento metas empresariais. Vamos discutindo verdades que nem precisam de defensores. Vamos consumindo desvairadamente. Vamos agredindo pessoas e a terra.
Contaminamos o planeta de lixo físico e mental. Criamos mansões de violência, quando o caminho é de paz.
E a pergunta grita: qual meu papel neste caos chamado Planeta Terra?
Neste breve intervalo chamado nossa Vida.
O que vale mesmo, resume-se em única palavra:
AMOR!

By MLK 21/09/2018

Exibições: 11

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo