TUDO PELO MEU REINO

Quem ouviu estórias infantis, sonha em algum momento viver num reino só seu.
Seria o máximo ter um reino.
Eles são sempre cheios de coisas boas, onde os soberanos acabam felizes para sempre e os vassalos tem suas expectativas básicas atendidas.
Aliás, nas novelas também temos reinos. As pessoas são ricas, finas, bonitas e o mais intrigante quase nunca aparecem trabalhando. Coisa legal não?
Ah, mas eu queria ter um reino.
Para começo de assunto não teria criança doente muito menos sem alimento.
Teria um parque de diversões cheio de brinquedos.
O dono do parque seria um velhinho sábio e sorridente que não cobraria ingresso e distribuiria pipocas.
Todas as crianças teriam direito a se lambuzar de algodão doce, pipoca melada e refrigerante. Nunca esquecendo do sorvete.
No meu reino estas coisas todas não fariam mal, nem tampouco engordariam.
No prato principal teria muita batata frita, cachorro quente, porque também não fariam mal algum. Um reino de profundo respeito pelas crianças,que juntamente com os anciões encantariam a vida.
De sobremesa chocolate, pudim, torta de morango com muito chantily, e com selo de garantia de que na sobremesa jamais faltaria carinho.
O meu reino teria muito música. Cantigas de ninar e inocentes cantigas de roda, que se perpetuariam na consciência das crianças quando elas ficassem adultas, de tal maneira que continuassem mesmo gente grande ,brincando de roda.
No meu reino teria uma escola com escolhas de quero ler, quero poetar, quero filosofar, quero meditar.... Sem repressão, mas também sem grandes transgressões. Para que transgressões? Todos estariam bem alimentados, bem amados, de bem com a vida, inclusive os professores. Estes não precisariam se preocupar com as contas do final do mês. Supermercado nem pensar. Tudo estaria servido a tempo e a hora.
No meu reino haveria também muitos jardins. Cheios de flores ao gosto de todos. Teria também muitas cachoeiras e límpidos córregos.
O sorriso seria de uso obrigatório.
Com licença, obrigado, eu te amo, as palavrinhas mágicas fluiriam naturalmente.
Falando em “eu te amo”, no meu reino seria difícil entender o desamor, pois só haveria amor.
Moeda, bolsa de valores, cotação de dólar, que bicho é este? No meu reino nem saberíamos que isto existe.
Falando em bichos, todos poderiam ter bichos de estimação.
No meu reino teria duas estações: Primavera e outono. Muita cor e muita luz. Muita fruta e bons aromas.
Ah no meu reino queria estar com todos os meus amigos recentes e antigos. Com amigos que ainda conheceria.Com meus afetos de sangue e coração.
No meu reino gostaria de estar...

By MLK repaginado em maio 2018

Exibições: 45

Responder esta

Respostas a este tópico

Que texto maravilho, é neste reino certamente teria um lugarzinho no meio do nada para uma fadinha morar (Fadinha Lili). Amei seu texto, um totalmente oposto a cruel realidade em que vivemos!
Abraços poéticos, Eliete Marry

Maravilha!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo