Dançando com a vida

Peguei na mão da vida.
A vida, este conceito amplo e abstrato ou nem tanto.
Ela sempre querendo me dar o tom em passos de dança e eu, embrutecida pelo cotidiano, caminhava.
Teve tempos em que coloquei um uniforme militar de pura rigidez e proteção e aí tenho certeza, marchava com dureza e disciplina ímpar.
A vida foi quase me soltando , porque a mão começou a ficar áspera , poluída e adoentada.
Deixa ela andar, com certeza intuía a vida.
Cá estarei se ela quiser voltar a dançar.
Os pés cansaram. O corpo ficou alquebrado.
A mente abriu uma janela, mas bem antes brotou no coração uma semente do belo.
No resgate das memórias, vieram passos de valsa com o pai. Vieram vontades de bailarina que nunca fez escola de coisa alguma. Vieram sons de sanfona em tardes de domingo na casa do avô.
Vieram vontades. Muitas.
Voltei, um tanto reticente, procurando a mestra em passos de dança.
Meio sem jeito, um pouco cabula, mas muita liberdade e permissão. Ela, a vida sempre me acolhendo.
Eis-me dançando com a vida.
Literalmente passos de danças :circulares, de tarô, de ritmos, rituais, tambores, conexão e pulsar da terra e coração.

By MLK
Dezembro/2017

Exibições: 16

Responder esta

Editora Casa da Poesia

 Chegou

o Volume 7 da Antologia!

      À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo