(EX) CIDADÃO

Ficara à beira do caminho. Já quase sem forças.
Amassado como um antigo pergaminho.
Gritava por justiça, a clamar pelo amor. Ficara a beira da vida, por se entender independente e autossuficiente.
Anarquista, sonhador. Seu absoluto senhor.
Ficara à beira do tempo, afinal do que são feitos mesmo os minutos? Os dias? As semanas?
Ilusões tolas.
Negando carregar os anos por crer no eterno.
Ficara falando sozinho. Escrevia, preenchendo madrugadas de versos que recitava de formas inusitadas. Plateias imaginarias ou jovens impressionados que vagavam também nas madrugadas.
Dormia ao meio dia. Tropeçava em ruas, praças e em raras lembranças retidas na retina e no coração. Cantava agora com os acordes do vento, velhas cantigas, quase sem voz.
Abraçava árvores e solidão.
Ficara vivendo na beira do tempo!
E agora irmão?
O tempo irmão, o tempo!
Sou um (ex) cidadão.


By MLK novembro 2017

Exibições: 26

Responder esta

Editora Casa da Poesia

         À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Aniversários

Aniversários de Hoje

Aniversários de Amanhã

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2017   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo