OS INVISÍVEIS

Caminham de forma vagarosa. Atentos. Por vezes respondem ao meu cumprimento. Por vezes não os cumprimento . Geralmente ninguém os cumprimenta.
Os denomino invisíveis.
Vestem um uniforme bem visível mas fazem parte da paisagem e os olhos se acostumam.
Isso até pode ser explicado.
Mas o olhar...O olhar jamais deveria se acostumar a nada. Deveria ser investigativo, inconformado, questionador, transformador.
Mas a gente se acostuma não é?
O Invisível limpa a sujeira . É o sustentável da vez.
Meu lixo que não juntei. Quando juntei nem coloquei no lugar certo.
Varreu para que eu pudesse andar melhor na pista.
Na madrugada limpou até a rua.
Juntou a alga na beira do mar quando ela se acumulou para que eu pudesse estar mais à vontade.
Aliás era um monte de Uniformizados neste dia.
Todos invisíveis.
Eu sentada na beira do mar disse: Boa tarde
De tão acostumado o invisível estranhou:
Sorriu e respondeu
BOA TARDE!

24/01/2020

By MLK

Exibições: 33

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2020   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço