Trem Das Cores

Caetano Veloso

A franja na encosta cor de laranja, capim rosa chá

O mel desses olhos luz, mel de cor ímpar

O ouro ainda não bem verde da serra, a prata do trem

A lua e a estrela, anel de turquesa

Os átomos todos dançam, madruga, reluz neblina

Crianças cor de romã entram no vagão

O oliva da nuvem chumbo ficando pra trás da manhã

E a seda azul do papel que envolve a maçã

As casas tão verde e rosa que vão passando ao nos ver passar

Os dois lados da janela

E aquela num tom de azul quase inexistente, azul que não há

Azul que é pura memória de algum lugar

Teu cabelo preto, explícito objeto, castanhos lábios

Ou pra ser exato, lábios cor de açaí

E aqui, trem das cores, sábios projetos: Tocar na central

E o céu de um azul celeste celestial

Há duas classes gramaticais que designam as cores: o adjetivo e o substantivo. Se digo “as toalhas azuis”, estou usando “azuis” como adjetivo. Se digo “a pasta rosa”, estou usando um substantivo para indicar a cor da pasta, pois rosa é nome de flor.

Cores que são adjetivos:

Vejamos algumas das cores que são realmente adjetivos, com o respectivo plural:

branco – brancos // amarelo – amarelos // azul – azuis // preto – pretos // vermelho – vermelhos // verde – verdes

Além das cores em si, são também adjetivos os vocábulos claro, escuro, castanho, que têm o plural claros, escuros, castanhos.

Cores derivadas de substantivos:

Rosa, laranja, violeta, açafrão, cinza, gelo, areia, vinho, ferrugem, entre outros, são elementos que emprestam seu nome a uma cor para precisar uma de suas tonalidades. São originalmente substantivos; transformam-se em adjetivos por derivação imprópria*. Neste caso, ficam INVARIÁVEIS:

vestidos rosa

bolsas laranja

blusas violeta

paletós cinza

paredes gelo

camisas areia

blusas vinho

tons pastel

cortinas creme

(*) Derivação imprópria = mudança de classe gramatical.

Cores compostas:

As cores podem formar palavras compostas. Devemos registrar que:

a) Fica invariável o composto em que um dos elementos é uma cor derivada de um substantivo:

O colar tinha três pedras azul-turquesa.

Os uniformes do exército são verde-oliva.

Os canários mais bonitos da exposição eram amarelo-ouro e cor de abacate.

Usou tons rosa-claro e verde-musgo na decoração da sala.

Vestidos verde-água.

Blusas violeta-escuro.

Saias vermelho-sangue.

Tecidos amarelo-limão.

Segundo a Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso Cunha e Lindley Cintra, nos adjetivos compostos, apenas o último elemento recebe a forma de plural, exceto os adjetivos referentes a cores, que são invariáveis quando o segundo elemento da composição é substantivo.Exceções: azul-marinho e azul-celeste (a segunda = adjetivo)

Exibições: 63

Responder esta

Respostas a este tópico

Texto colorido e alegre como os plurais de coisas boas. Beijinhos, querida!!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

Chegou o Volume 8 da Antologia

 Volume 7 da Antologia!

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

ALB/SP

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Não há aniversários hoje

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo