Verdade! O sufixo ISAR não existe.

Quando falamos paralisar, analisar, pesquisar: as quatro letrinhas estão aí, firmes e fortes. Também podemos lembrar de civilizar, organizar, catequizar.

Como explicar a aparente contradição?

A chave está na origem do verbo.

Analisar é verbo derivado de ANÁLISE. Se análise tem S no radical, nada mais justo que o S se mantenha no verbo. O mesmo acontece com bis (bisar), catálise (catalisar), pesquisa (pesquisar), liso (alisar). O IS faz parte da palavra primitiva. O verbo se formou com o acréscimo AR, portanto, ISAR não existe.

Rezam na mesma cartilha:

Freguesia – freguês- freguesa

Paralisia- paralisar- paralisação- paralisado

Improviso- improvisação- improvisar- improvisado

COMO EXPLICAR A PRESENÇA DE IZAR EM: AMENIZAR, CAPITALIZAR, HUMANIZAR, SIMBOLIZAR?

A palavra primitiva não tem S, onde o AR possa se segurar.

Precisam de uma ponte. Construíram o IZ e ele se mantém nos derivados:

Ameno- amenizar- amenização

Canal- canalizar- canalização

Humano- humanizar- desumanizado

Alguns já têm o Z no radical. Respeitemos a família:

Cicatriz- cicatrizar- cicatrização

Deslize- deslizar

Juízo- ajuizar

Raiz- enraizar- enraizado

Beijinhos.

Exibições: 30

Responder esta

Respostas a este tópico

Grata, mestra, pela postagem enriquecedora!!! Beijos.

Obrigada, minha querida!


Angela Regina Lazzari disse:

Grata, mestra, pela postagem enriquecedora!!! Beijos.

Nossa querida mestre! Gostei da revisão, Beijinhos!

Responder à discussão

RSS

Editora Casa da Poesia

         À Venda Antologia

                VOLUME 6 

    

Livros à Venda
CLIQUE AQUI

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

Badge

Carregando...

© 2018   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Offline

Vídeo ao vivo