Mês atípico, quente, diferente
As lojas recrutam mais empregados
Os shoppings fervilham de gente
Bolsas e sacolas cheias
Pacotes multicoloridos
Dezembro... mês do Natal
Mês do décimo terceiro salário
O mês-despedida...
Mais um ano chega ao fim...
Os planos para o próximo ano
são tecidos...
As listas de presentes... intermináveis
É o momento de agradar a quem se ama
Mas,
o grande aniversariante do mês
Fica no presépio esquecido...
Noite de natal... roupas novas
Muitos abraços,
votos de felicidades
E, lá no presépio
o menino não é lembrado...
Que bom seria
Se em toda a ceia,
a família se unisse
de mãos dadas
e em ação de graças
oferecessem cada um
um presente ao Deus-menino...

"Eu serei mais tolerante"...
"Eu amarei mais o meu próximo"
"Eu exercitarei mais minha fé"
"Eu promoverei a paz familiar"

E assim por diante...
E por que não
cantar parabéns para o aniversariante?
E por que não
entre tantos gastos
com presentes para parentes e amigos,
comprássemos algo para alguém
que não ganha presente,
não tem ceia,
não tem família, nem Natal?
Custaria pouco
dividir nosso conforto
com um semelhante que sofre...
Aí, então
lá no presépio,
O menino-Deus se sentiria homenageado
nos abençoaria
e,
certamente,
Sorriria feliz!

Exibições: 14

Responder esta

Editora Casa da Poesia

Chegou o

Volume 9 da Antologia 

Volume 8 da Antologia

 Volume 7 

                VOLUME 6 

    

PARCEIROS

Nas Redes Sociais

                          CLIQUE AQUI

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Aniversários

Acesso ao CHAT da Casa

              Clique Aqui!

© 2019   Criado por Casa da Poesia*.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço